Mercado de segurança eletrônica - Bons motivos para ingressar

A dificuldade de encontrar mão de obra especializada e o desenvolvimento de novas tecnologias a preços cada vez mais acessíveis, vem aquecendo o mercado de segurança eletrônica e encorajando aqueles que pensam em entrar para o ramo.

Segundo dados da ABESE (Associação brasileira das empresas de sistemas eletrônicos de segurança), a média de crescimento desse mercado anual é de 10% no Brasil, e em 2013 movimentou R$ 4,6 bilhões.
O mercado de segurança eletrônica ainda gerou mais de 200 Mil empregos diretos e 1,7 milhões de empregos indiretos.

Os principais sistemas procurados são:

23% - Sistemas de alarme monitorado;
44% - Sistema de CFTV (sistema de câmeras e monitoramento de vídeo);
23% - Sistema de controle de acesso;
10% - sistema de detecção de incêndio.

Sobre o sistema de CFTV (câmeras), em 2011 no Brasil havia mais de 1 milhão de câmeras espalhadas, em São Paulo eram 600 mil monitoradas pela polícia.

Um dos fatores que também contribuem para o crescimento, é o número alto da criminalidade:

Roubo na cidade de São Paulo: aumento de 47,% (02/2013 à 02/2014);
Roubos e furtos de veículos em São Paulo: aumento 25,5% (02/2013 à 02/2014);

Além destes dados alarmantes, o mercado de segurança eletrônica é relativamente novo e tende a crescer muito, tanto pela utilização de sistemas na segurança pública quanto pelo aumento do poder aquisitivo das classes. Portanto se você estava em dúvida, esta é a hora de começar.

Confira equipamentos, valores, modelos de contratos e projetos acessando: ALARME, CFTVCONTROLE DE ACESSO e PROJETOS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Formulário para contato

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do Blog.

*Obrigatório

Digite seu nome     

*Digite seu E-mail   

 
 

 

Posts mais visitados